Novo Safari 4 é veloz e tem sabor do Chrome, Firefox e Opera

O Safari 4 está disponível para OS X e Windows, em download gratuito. A primeira mudança notada é na interface. A Apple adotou elementos do Google Chrome, como a barra de abas de páginas web no topo da janela e uma tela inicial com os sites mais visitados em miniaturas – função inaugurada pelo Opera. E para os usuários do sistema da Microsoft, a versão 4 traz uniformidade da interface, com fontes, moldura da janela e seu comportamento integrados ao Windows.

A nova posição da barra garante mais espaço para a navegação, mas vai confundir os usuários nas primeiras vezes em que usar o software. É por ela, por exemplo, que o usuário vai arrastar a janela do Safari. Inicialmente parece que o movimento vai apenas carregar uma das abas, mas elas têm um ícone especial para isso ao passar o cursor do mouse.

O Top Sites, nome da tela inicial do navegador, mostra seis, 12 ou 20 sites mais visitados. O usuário tem edição do conteúdo, podendo apagar itens da lista ou fixá-los.

Uma dica: para acessar o Top Sites sem ter que abrir uma nova aba, crie um favorito para a função com o endereço “topsites://”, sem as aspas.

Do Firefox, o Safari 4 incorporou a “barra fantástica” com a caixa de endereços que sugere itens do histórico e dos favoritos. O espaço para a busca também mostra, de forma bem rápida, sugestões de termos e buscas recentes e relacionadas. De fora ficou a unificação dos espaços de digitação, como no Chrome.

E o Cover Flow, modo de exibição de conteúdo presente no iTunes e no OS X, chegou ao Safari, para mostrar o histórico e os favoritos do usuário com representações gráficas das páginas, e busca integrada.

Mas a principal mudança do software é invisível e será experimentada a cada página visitada. O Safari 4 apresenta o motor Nitro de renderização de JavaScript que torna o navegador o mais rápido do mercado no uso de aplicativos da web como Gmail, Delicious e outros. A Apple o coloca até à frente do Chrome, criado com a função de acelerar o acesso aos serviços do Google. O Safari 4 também tem suporte ao HTML 5 e é o primeiro navegador a passar o teste Acid3 de compatibilidade aos padrões da web.

Aproveite para explorar outras características do Safari, como o zoom do conteúdo de uma página que lembra o do navegador do iPhone, e a busca do conteúdo com a melhor exibição em um browser.

Com o Safari 4, a Apple amadurece seu produto, agora competitivo. A guerra dos browsers está viva, com a chegada iminente do Chrome para Linux e Mac, a habilitação de extensões pelo Google e os novos Firefox 3.1 e Internet Explorer 8. A oferta é variada, gratuita, e vale ser testada com carinho.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.